Presidente da CTB-RN convoca trabalhadores a defenderem seus direitos nesta sexta (25). Assista

RIO GRANDE DO NORTE
O presidente da CTB-RN, Moacir Soares, lançou nesta quinta-feira 24 um vídeo convocando a classe trabalhadora a defender os seus direitos nas ruas nesta sexta 25, em Natal.

“Nós nos contrapomos a todo o retrocesso implementado pelo governo federal. Sabemos que há uma disputa muito grande entre capital e trabalho. E nós temos lado. O lado de quem sofridamente conseguiu avançar e vê hoje seus direitos sendo jogados na lata do lixo”, diz Soares.

Serviço:

8h concentração nas imediações do shopping Midway (av. Bernardo Vieira, 3775 – Tirol), depois segue em caminhada no sentido governadoria.

 

Assista ao vídeo de convocação:

CTB/RN Participa de Audiência entre Estudantes e Secretária de Esducação do RN.

04b9476f-5f46-4ce9-847d-ce2aa4ecfac2
A pressão exercida pelos estudantes que estão ocupando a SEEC – Secretaria Estadual de Educação do RN, desde o último dia 10/11, UBES, UJS, CTB/RN, SINTE/RN dentre outras entidades, rendeu uma audiência aberta, na manhã de quarta-feira (16/11), com a secretária estadual de educação Cláudia Santa Rosa e a adjunta Mônica Guimarães.
A audiência, que aconteceu no auditório da Secretaria, debateu o redimensionamento na rede estadual que está sendo proposto pela SEEC, a reforma do ensino médio e o projeto escola sem partido. Os estudantes, solicitaram que a secretária emedasse uma audiência com o Governador do estado Robinson Faria, juntamente com representações do poder legislativo e judiciário do RN, bem como um posicionamento público da Secretária com relação a MP 746 (Reforma do Ensino Médio), também cobraram reformas prediais nas escolas da rede estadual e discutiram sobre a PEC 55 (Antiga 521).
6d5b1cca-eddb-4dc1-bf26-5ebe94a3360e
REDIMENSIONAMENTO DA REDE ESTADUAL
Apesar de diversas comunidades escolares já terem anunciado que são contrárias aos moldes da medida, a secretária afirmou que pretende implementar o redimensionamento que vem propondo.
REFORMA DO ENSINO MÉDIO PROPOSTA PELO GOVERNO GOLPISTA DE TEMER
A secretária opinou que a reforma deve ser discutida e que não deve ser feita ás pressas, tampouco com a cara de uma Medida Provisória. Contudo, afirmou que vai implementar a educação em tempo integral em 16 escolas. A proposta foi questionada pelo SINTE/RN e os estudantes.
94ee3fa1-be01-4f1b-abd4-0cb51cd4f5b1
ESCOLA SEM PARTIDO
A gestora disse que não é favorável a uma escola que não se possa discutir sobre política.
AUDIÊNCIA COM O GOVERNADOR
A secretária afirmou que teria uma reunião no final da tarde com o governador e que iria pautar a solicitação dos estudantes.
f4640f6f-4328-446a-b5ae-caaf51071c8d
CONCLUSÃO
O comando de ocupação da SEEC informou que continuariam com o movimento ocupacionista, e que só recuariam mediante o compromisso por parte do Governador de posicionamento contrário a PEC 55, MP 746 dentre outras.

Ato Político-Cultural marca a resistência na luta contra a PEC 241, na UFRN.

256_a9078ce79a6a23829626e63a597fb966

A noite desta terça-feira, 25, foi marcada pelo protagonismo da sociedade natalense em mais um ato político-cultural contra o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 241/2016. Diferente dos demais atos realizados pelo ADURN-Sindicato nos últimos dois meses, desta vez a mobilização aconteceu para além dos muros da Universidade, na praça cívica do Campus da UFRN.

A ação, que faz parte do calendário de atividades e mobilizações para a greve nacional unificada no próximo dia 11 de novembro, aconteceu em unidade com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), o Sindicato dos Técnicos de Nível Superior das Instituições Federais (ATENS/RN), o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE), e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (SINTE/RN).

Na data em que a PEC 241/2016 foi aprovada em segundo turno na Câmara dos Deputados, para o presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte, o ato unificado simbolizou a resistência na luta contra o projeto, que agora segue para votação no Senado Federal. “Nós, enquanto entidade, temos o dever de dizer à população que o que esses deputados estão fazendo hoje é contra a saúde, contra a educação, enfim, contra todos os direitos sociais que a Constituição de 1988 nos trouxe. Diante disso, o ADURN-Sindicato vai continuar lutando até onde for necessário contra essa elite reacionária que está empurrando o país para o passado”, disse Wellington.

Nos próximos dias os docentes da UFRN decidirão, em plebiscito, se irão aderir à greve nacional programada para o dia 11 de novembro. A consulta, ocorrerá no site do ADURN-Sindicato entre os dias 3 e 7 do próximo mês. Até lá o Sindicato está realizando e participando de uma série de ações, incluindo debates, a fim de esclarecer aos docentes o que significa a PEC 241/2016, sobretudo para a educação.

Próximos passos da PEC

Aprovada em primeiro e segundo turno na Câmara dos Deputados nos dias 10 e 25 de outubro, respectivamente, a PEC que ameaça os recursos da educação e da saúde deverá seguir para o Senado, onde será votada também em dois turnos, nos quais deverá contar com o apoio de, pelo menos, 49 senadores.

 

 Fonte: Adurn~Sindicato

Ato mobiliza servidores e sociedade em geral contra maldades do Governo, PEC 241 e reintegração do Serviço Social motivaram mobilização

Por iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Previdência, Saúde e Trabalho do Rio Grande do Norte (Sindprevs/RN), o Estado participou hoje (25) do Dia Nacional de Lutas, que contou com mobilizações em todo o Brasil. Em Natal, a manifestação se deu por meio de ato público, em frente ao prédio da Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) da capital potiguar.

Segundo a presidente do Sindicato, servidora Fátima Caldas, o ato teve como objetivo mobilizar colegas e sociedade em geral sobre os perigos da aprovação, pelo Congresso Nacional, da PEC 241, do PL 257, da MP 739 e das reformas trabalhista e da Previdência. “Trata-se de um grande pacote de maldades do Governo Federal contra o trabalhador que precisa ser compreendido por todos antes que seja posto em prática”, justificou a presidente.

Além das legislações, o ato também objetivou a coleta de assinaturas, de servidores e usuários, para a reintegração do Serviço Social e da Reabilitação Profissional à Previdência Social. O abaixo-assinado será enviado para a Presidência do INSS, a fim de reverter a referida decisão do Governo Federal. A mobilização contou com música e foi seguida de feijoada.

Servidores de outras representações sindicais também se fizeram presentes, a exemplo do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do Estado (Sinai), Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação do Ensino Superior (Sintest), Fenasps e Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); assim como membros do Conselho Municipal de Assistência Social, da Associação Rio-Grandense Pró-Idosos (Arpi) e do Centro de Saúde Auditiva – Suvag. A imprensa local deu cobertura ao ato.

Fonte: Sindprevs/RN

Dep. Fernando Mineiro e Centrais Sindicais, debatem PEC 241 e alertam para desmonte dos serviços públicos

dsc3028-680x453

Os Efeitos da Proposta de Emenda à Constituição 241 foram debatidos nd tarde Desta segunda-feira (24), no Plenarinho da Assembleia Legislativa, em Audiência proposta pública Cabelo Deputado Estadual Fernando Mineiro (PT). Na Ocasião, o parlamentar mostrou O Que Terios acontecido com OS Recursos Destinados à Educação, Saúde, Segurança Pública e Bolsa Família no RN, Nenhum Período de 2006 a 2015, se o Estado tivesse adotado OS criterios da PEC.

“Não Estamos propondo Debate Sindical Paragrafo opor Bem E mal. Trata-se de da desvinculação de Recursos Paragrafo FINANCIAR IMPORTANTES Políticas Públicas. Trata-se de hum debate que NÃO VEM Sendo Feito adequadamente. E o Papel do Estado Que ESTÁ em Jogo das ea maioria PESSOAS – Até POR desconhecer Impactos OS negativos na vida Há delas – Acredita Que ESSA PEC VEM Paragrafo redimir OS Problemas do Brasil “, destacou Mineiro.

Em tramitação no Congresso Nacional, a Proposta Preve hum teto Paragrafo OS gastos Públicos, congelando Como despesas – Que Só PODEM Ser atualizadas com hum Rectificação da INFLAÇÃO – Por 20 anos. Representantes de classe enxergam na Medida o desmonte dos Serviços Públicos, Que seriam afetados com a falta de Recursos.

Para a professora Magna França, do Centro de Educação da UFRN, a PEC e Um revés à ideia de se Investir 10% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro na Educação. Ela sugeriu hum Tributação em Grandes e Auditorios Fortunas NA Dívida pública Pará identificar o rombo das Contas Públicas, de Maneira UM NÃO penalizar a Educação.

Na Saúde, Ion Andrade, médico e professor de Epidemiologia e Saúde Coletiva, destacou Que a Situação dos Usuários deve Ser agravada. Para Ele, a TEM PEC carater antinacional, AO PROMOVER O Estado Mínimo. Já a professora de Serviço Social Íris de Oliveira falou Sobre o Grande Impacto da PEC na área da Assistência social.

Além de dos docentes, participaram do debate Representantes do Escritório Estadual da Central Única de Trabalhadores (CUT); da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da Central Sindical de e Popular (CSP Conlutas). O Entendimento de todos E de que hum representará PEC 241 hum retrocesso NAS Políticas Públicas do Brasil.14610901_1308629629171589_5385918303526215155_n

Dados Comparados

Na Audiência, foram apresentados Dados de Simulações Fazer que Terios acontecido com OS RECURSOS Destinados À Educação, Saúde, Segurança Pública e Bolsa Família no RN, Nenhum Período de 2006 a 2015, se o Estado tivesse adotado OS criterios da PEC 241.

Sem Bolsa Família, teriam SIDO gastos 41% Menos Recursos; em Educação, 28%; em Saúde, teriam SIDO Gastos 39% Menos nenhuma Montante um e em Segurança Pública, 32%.14720372_1308629409171611_6623967803436869844_n

 

Fonte: Mandato do Dep. Fernando Mineiro

%d blogueiros gostam disto: