Archive | outubro 2016

Ato Político-Cultural marca a resistência na luta contra a PEC 241, na UFRN.

256_a9078ce79a6a23829626e63a597fb966

A noite desta terça-feira, 25, foi marcada pelo protagonismo da sociedade natalense em mais um ato político-cultural contra o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 241/2016. Diferente dos demais atos realizados pelo ADURN-Sindicato nos últimos dois meses, desta vez a mobilização aconteceu para além dos muros da Universidade, na praça cívica do Campus da UFRN.

A ação, que faz parte do calendário de atividades e mobilizações para a greve nacional unificada no próximo dia 11 de novembro, aconteceu em unidade com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), o Sindicato dos Técnicos de Nível Superior das Instituições Federais (ATENS/RN), o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE), e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (SINTE/RN).

Na data em que a PEC 241/2016 foi aprovada em segundo turno na Câmara dos Deputados, para o presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte, o ato unificado simbolizou a resistência na luta contra o projeto, que agora segue para votação no Senado Federal. “Nós, enquanto entidade, temos o dever de dizer à população que o que esses deputados estão fazendo hoje é contra a saúde, contra a educação, enfim, contra todos os direitos sociais que a Constituição de 1988 nos trouxe. Diante disso, o ADURN-Sindicato vai continuar lutando até onde for necessário contra essa elite reacionária que está empurrando o país para o passado”, disse Wellington.

Nos próximos dias os docentes da UFRN decidirão, em plebiscito, se irão aderir à greve nacional programada para o dia 11 de novembro. A consulta, ocorrerá no site do ADURN-Sindicato entre os dias 3 e 7 do próximo mês. Até lá o Sindicato está realizando e participando de uma série de ações, incluindo debates, a fim de esclarecer aos docentes o que significa a PEC 241/2016, sobretudo para a educação.

Próximos passos da PEC

Aprovada em primeiro e segundo turno na Câmara dos Deputados nos dias 10 e 25 de outubro, respectivamente, a PEC que ameaça os recursos da educação e da saúde deverá seguir para o Senado, onde será votada também em dois turnos, nos quais deverá contar com o apoio de, pelo menos, 49 senadores.

 

 Fonte: Adurn~Sindicato

Anúncios

Ato mobiliza servidores e sociedade em geral contra maldades do Governo, PEC 241 e reintegração do Serviço Social motivaram mobilização

Por iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Previdência, Saúde e Trabalho do Rio Grande do Norte (Sindprevs/RN), o Estado participou hoje (25) do Dia Nacional de Lutas, que contou com mobilizações em todo o Brasil. Em Natal, a manifestação se deu por meio de ato público, em frente ao prédio da Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) da capital potiguar.

Segundo a presidente do Sindicato, servidora Fátima Caldas, o ato teve como objetivo mobilizar colegas e sociedade em geral sobre os perigos da aprovação, pelo Congresso Nacional, da PEC 241, do PL 257, da MP 739 e das reformas trabalhista e da Previdência. “Trata-se de um grande pacote de maldades do Governo Federal contra o trabalhador que precisa ser compreendido por todos antes que seja posto em prática”, justificou a presidente.

Além das legislações, o ato também objetivou a coleta de assinaturas, de servidores e usuários, para a reintegração do Serviço Social e da Reabilitação Profissional à Previdência Social. O abaixo-assinado será enviado para a Presidência do INSS, a fim de reverter a referida decisão do Governo Federal. A mobilização contou com música e foi seguida de feijoada.

Servidores de outras representações sindicais também se fizeram presentes, a exemplo do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do Estado (Sinai), Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação do Ensino Superior (Sintest), Fenasps e Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); assim como membros do Conselho Municipal de Assistência Social, da Associação Rio-Grandense Pró-Idosos (Arpi) e do Centro de Saúde Auditiva – Suvag. A imprensa local deu cobertura ao ato.

Fonte: Sindprevs/RN

Dep. Fernando Mineiro e Centrais Sindicais, debatem PEC 241 e alertam para desmonte dos serviços públicos

dsc3028-680x453

Os Efeitos da Proposta de Emenda à Constituição 241 foram debatidos nd tarde Desta segunda-feira (24), no Plenarinho da Assembleia Legislativa, em Audiência proposta pública Cabelo Deputado Estadual Fernando Mineiro (PT). Na Ocasião, o parlamentar mostrou O Que Terios acontecido com OS Recursos Destinados à Educação, Saúde, Segurança Pública e Bolsa Família no RN, Nenhum Período de 2006 a 2015, se o Estado tivesse adotado OS criterios da PEC.

“Não Estamos propondo Debate Sindical Paragrafo opor Bem E mal. Trata-se de da desvinculação de Recursos Paragrafo FINANCIAR IMPORTANTES Políticas Públicas. Trata-se de hum debate que NÃO VEM Sendo Feito adequadamente. E o Papel do Estado Que ESTÁ em Jogo das ea maioria PESSOAS – Até POR desconhecer Impactos OS negativos na vida Há delas – Acredita Que ESSA PEC VEM Paragrafo redimir OS Problemas do Brasil “, destacou Mineiro.

Em tramitação no Congresso Nacional, a Proposta Preve hum teto Paragrafo OS gastos Públicos, congelando Como despesas – Que Só PODEM Ser atualizadas com hum Rectificação da INFLAÇÃO – Por 20 anos. Representantes de classe enxergam na Medida o desmonte dos Serviços Públicos, Que seriam afetados com a falta de Recursos.

Para a professora Magna França, do Centro de Educação da UFRN, a PEC e Um revés à ideia de se Investir 10% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro na Educação. Ela sugeriu hum Tributação em Grandes e Auditorios Fortunas NA Dívida pública Pará identificar o rombo das Contas Públicas, de Maneira UM NÃO penalizar a Educação.

Na Saúde, Ion Andrade, médico e professor de Epidemiologia e Saúde Coletiva, destacou Que a Situação dos Usuários deve Ser agravada. Para Ele, a TEM PEC carater antinacional, AO PROMOVER O Estado Mínimo. Já a professora de Serviço Social Íris de Oliveira falou Sobre o Grande Impacto da PEC na área da Assistência social.

Além de dos docentes, participaram do debate Representantes do Escritório Estadual da Central Única de Trabalhadores (CUT); da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da Central Sindical de e Popular (CSP Conlutas). O Entendimento de todos E de que hum representará PEC 241 hum retrocesso NAS Políticas Públicas do Brasil.14610901_1308629629171589_5385918303526215155_n

Dados Comparados

Na Audiência, foram apresentados Dados de Simulações Fazer que Terios acontecido com OS RECURSOS Destinados À Educação, Saúde, Segurança Pública e Bolsa Família no RN, Nenhum Período de 2006 a 2015, se o Estado tivesse adotado OS criterios da PEC 241.

Sem Bolsa Família, teriam SIDO gastos 41% Menos Recursos; em Educação, 28%; em Saúde, teriam SIDO Gastos 39% Menos nenhuma Montante um e em Segurança Pública, 32%.14720372_1308629409171611_6623967803436869844_n

 

Fonte: Mandato do Dep. Fernando Mineiro

Pressão da Findect regulariza atendimento aos trabalhadores dos Correios nos hospitais

A direção da Federação Interestadual de Trabalhadores dos Correios (Findect) e Sindicatos filiados, por meio dos seus representantes, Elias Diviza, Débora Henrique, André Gasperoni e Anézio Rodrigues, esteve em Brasília para buscar esclarecimentos e cobrar soluções imediatas do Postal Saúde para problemas relacionados ao atendimento dos beneficiários nos hospitais, em especial, ao Hospital São Camilo, na capital paulista. O esforço da equipe em defesa dos trabalhadores fez com que o atendimento na rede, que havia sido suspenso, fosse regularizado e restabelecido.

Os serviços prestados aos beneficiários da operadora dos Correios vinham apresentando deficiências constantes. Trabalhadores reclamavam da suspensão de consultas, exames periódicos e cirurgias. O baixo número de hospitais e clínicas credenciadas também foi umas das reclamações levadas pelos sindicalistas à direção do Postal. Além do restabelecimento e melhorias no atendimento, a equipe solicitou também o aumento da rede e serviços credenciados para atender melhor às necessidades da categoria.

A direção da Postal Saúde informou que o atendimento no São Camilo foi restabelecido nesta sexta e que enviou equipe técnica aos estados para verificar as situações relatadas e apresentar solução.

“Por meio da atuação conjunta da Findect e de seus Sindicatos filiados, conseguimos resolver de imediato o problema de SP e, até ao final do dia, creio eu, o problema do Maranhão. Emitimos uma correspondência demonstrando insatisfação pela suspensão do atendimento, devido a problemas com o contrato, e ontem mesmo o hospital nos encaminhou os documentos que faltavam e o atendimento foi retomado. Esperamos que essa situação não mais se repita”, declarou o presidente da Postal Saúde, Ariovaldo Câmara.

Segundo Câmara, ainda não há um prazo para resolução total dos problemas. “Nos estados temos algumas situações pontuais. O Maranhão, com dificuldade documental –  desde ontem estamos com uma equipe especifica para analisar isso – hoje ainda teremos uma resposta. Nas outras regiões ainda não temos um prazo, mas já disponibilizamos também a equipe técnica”, disse.

Para Diviza, a resposta e ação da direção foi satisfatória, mas a Findect seguirá fiscalizando, a fim de garantir a realização efetiva e otimização dos serviços.

“Os principais problemas que tivemos em SP foram em relação a deficiência no atendimento do Hospital São Camilo. Vários trabalhadores ligaram para o sindicato reclamando que a empresa estava suspendendo os serviços oferecidos aos beneficiários. Não estavam realizando consultas e estavam cancelando cirurgias, gerando grandes prejuízos à saúde dos trabalhadores. Conversamos com o presidente Ariovaldo e reconhecemos que o trabalho conjunto entre a Postal Saúde e a nossa Federação, sindicatos, trouxe resultados positivos. Esperamos que continue assim, pois estaremos sempre de olho. O sindicato cobrou tanto do hospital quanto da Postal Saúde e seguiremos atentos”, avisou.

No Maranhão há somente dois hospitais credenciados –  a rede São Domingos e a Postal UDI, ambos na capital, São Luís, onde alguns atendimentos foram interrompidos por problemas com documentação.

”Foi trazida a reclamação para o Postal Saúde e a atitude da diretoria aqui, em conjunto com a representação dos trabalhadores, foi imediata para evitar ainda mais prejuízos, especialmente aos usuários do plano no Maranhão, onde estamos dependendo da boa vontade do hospital em reconhecer e encaminhar a documentação necessária para que os atendimentos sejam regularizados”, afirmou Anézio Rodrigues, dirigente da Federação que também integra o Conselho Administrativo do PS.

Negociação permanente

Na capital federal, a equipe ainda esteve também com a vice-presidência da ECT para levar demandas regionais e avançar em melhorias e soluções de problemas. Entrega matutina, OAI (Otimização das Atividades Internas) e DDA foram as pautas em discussão. Em resposta, a ECT estabeleceu uma agenda quinzenal de negociações com a Findect  e seus sindicatos, em Brasília, para discutir situações e atender as necessidades da classe trabalhadora dos Correios.

“A ideia é manter um processo permanente de negociação, não apenas durante a campanha salarial, a fim de obter maiores conquistas para os trabalhadores”, concluiu Elias Diviza.

Por Ruth de Souza – Brasília

VITÓRIA DA DEMOCRACIA E DA JUVENTUDE EM CURRAIS NOVOS, “JAMAIS IMPEDIRÃO A PRIMAVERA!”

“Entre orações, reflexões e comemorações, parei agora para agradecer a todas as pessoas que nos apoiaram e nos incentivaram nessa caminhada, assim como dividiram conosco a alegria de ver que a nossa cidade optou pelo caminho da frente!

De domingo pra cá, o tempo não foi suficiente para resumir em algumas palavras a análise que fizemos desse novo momento que Currais Novos vivencia. Não há palavra de defina o que venho sentindo da noite de 02 de outubro até aqui. É uma mistura dos sentimentos de gratidão, de orgulho, e de determinação.

Em que pese notar que, inegavelmente, refletiu nas eleições e pós-eleições de 2016 em Currais Novos o movimento de intolerância, rancor e ódio instalado no Brasil após as eleições de 2014, quando os derrotados não aceitaram a decisão soberana das urnas e iniciaram uma campanha sem trégua para chegar ao Poder sem passar pelo crivo do voto popular.

Nada disso vai ser suficiente para nos desaprumar da missão que nos foi confiada! A democracia triunfará!

O amor venceu o ódio, a esperança venceu o medo e a primavera aconteceu!” Anderson Alves – Vice Prefeito eleito de Currais Novos/RN

A imagem pode conter: 23 pessoas , pessoas sorrindo , multidão

Sede do PCdoB do RN em Natal sofre ataque de vandalismo.

A sede estadual do Partido Comunista do Brasil (PCdoB-RN), localizada no bairro Tirol em Natal, foi atacada na madrugada desta terça, 4 de outubro. A direção do partido entende que a ação compõe um ataque político não só ao PCdoB, mas também uma investida contra a democracia. Neste momento é preciso denunciar o clima adotado por setores conservadores antidemocráticos que insistem em vandalizar ao invés de disputar a política no campo das ideias. Num ato de depredação, quebraram portas, revistaram e espalharam documentos e danificaram uma moto que havia no local, mas não roubaram nada de valor.
O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) repudia veementemente o ato de vandalismo praticado contra sua sede estadual em Natal. Na manhã de hoje (4), o vereador e presidente do Comitê Municipal do PCdoB/Natal, George Câmara, utilizou o plenário da Câmara durante sessão ordinária para denunciar o ataque fascista ao partido. “As providências legais já estão sendo tomadas, até para que atitudes como estas não se repitam. O PCdoB vê este fato como um ataque não apenas ao partido, mas à democracia.”, frisou.

Abaixo a nota do PCdoB/RN na íntegra:

O Partido Comunista do Brasil – PCdoB vem manifestar publicamente sua indignação e repúdio ao ato criminoso de vandalismo, realizado em sua sede estadual em Natal. Acreditamos que este ato se constitui em grave atentado ao Partido por setores conservadores antidemocráticos que invadiram e atacaram nossa sede.

É inadmissível uma investida desta natureza e inaceitável qualquer ato criminoso de violência nos dias de hoje, contrário a livre organização e ao funcionamento das instâncias partidárias. Solicitamos o empenho na investigação e elucidação do crime por parte do Governo do Estado, através dos órgãos competentes.

Agora, como nunca, se faz necessário e fundamental reagir à intolerância e ao radicalismo político. Por isso, conclamamos a sociedade a elevar sua voz em favor da democracia e contra qualquer ato que inflame a violência e o vandalismo em nossa sociedade.

Natal, 4 de outubro de 2016.

Antenor Roberto,
Presidente do Comitê Estadual do PCdoB/RN

George Câmara,
Presidente do Comitê Municipal do PCdoB/Natal

Foto de Ericleiton Emidio.
Foto de Ericleiton Emidio.
Foto de Ericleiton Emidio.
Foto de Ericleiton Emidio.
Foto de Ericleiton Emidio.

%d blogueiros gostam disto: