FINDECT e Sindicatos filiados fazem atos no Rio de Janeiro para exigir que Banco BNY Mellon cubra rombo do Postalis

Em dois grandes atos no Rio de Janeiro, um deles realizado em frente ao CTC Cidade Nova pela manhã, e outro à tarde, este realizado em frente a sede do Banco BNY Mellon no dia 26 de fevereiro, Sindicato e Federação exigiram que o banco seja responsabilizado e pague o prejuízo que deu ao Postalis que ultrapassam 2 bilhões de reais com gestão de fundos de investimentos – Também exigiram que ECT pague o R$ 1,1 bilhão que deve – Não vamos aceitar que joguem a dívida para os trabalhadores!

img_protesto_BNY_26_02_2016

A FINDECT e os Sindicatos filiados realizaram um grande protesto em frente à sede do Banco BNY Mellon, no Rio de Janeiro, no dia 26 de fevereiro. O SINTECT-SP levou uma caravana com mais de 150 trabalhadores da SPM ao ato, Bauru mais 50 da SPI, que se juntaram aos companheiros do Rio de Janeiro, Tocantins e aos representantes da ADCAP.

O OBJETIVO DO ATO FOI COBRAR DO BANCO NORTE-AMERICANO QUE PAGUE O PREJUÍZO QUE GEROU NO POSTALIS COM COMPRA E VENDA DE TÍTULOS NO MERCADO DE CAPITAIS, QUE ENVOLVERAM MÁ GESTÃO E FRAUDE.

Os negócios fraudulentos já são conhecidos. Foram apurados na CPI dos Fundos de Pensão, que já emitiu mandado de prisão do gestor das aplicações financeiras do Postalis, que está foragido. Auditoria do governo também indicou falhas de controle do Banco BNY Mellon, que coordenava a carteira de investimentos do Postalis.

img_protesto_BNY_26_02_2016_2

A gestão fraudulenta implica a compra de títulos pelo Postalis no mercado de capitais a preços cerca de 60% acima do valor real. A má gestão está na compra de títulos podres que depois perderam o valor.

A Federação e o SINTECT-SP exigem também que A ECT pague a dívida de mais de R$ 1 bilhão que acumulou com o Postalis, por repasse não realizados. O Postalis é custeado pela contribuição dos trabalhadores e da empresa, paritariamente. É inaceitável que empresa não faça a parte dela e queira jogar a dívida nas costas da categoria.IMG_0132

Trabalhadores não podem pagar a conta

O rombo do Postalis foi criado pelo calote da ECT e pela má gestão do fundo. A culpa não é dos trabalhadores. Não foram eles que fizeram as aplicações indevidas e fraudulentas. Também não deixaram de pagar a parte que lhes cabe, que vem descontada todo mês nos holerites. Por isso não dá para aceitar que levem a culpa e sejam obrigados a arcar com o rombo e dívida gerados. A FINDECT e o SINTECT-SP estão na luta para que o rombo seja coberto pelo banco e pela ECT. Isso é o justo! E não aumentar a mensalidade do trabalhador.

img_protesto_BNY_26_02_2016_3

 

 

 

 

 

Fonte: Sintect/SP

Anúncios

One response to “FINDECT e Sindicatos filiados fazem atos no Rio de Janeiro para exigir que Banco BNY Mellon cubra rombo do Postalis”

  1. paulobretas says :

    Republicou isso em A Estrada Vai Além Do Que Se Vê.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: