Archive | 04/03/2012

Lula é internado com infecção pulmonar

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a ser internado no Hospital Sírio-Libanês neste domingo, depois de ter apresentado febre baixa. Após exames médicos, foi constatada a presença de infecção pulmonar de leve intensidade.

O ex-presidente está sendo tratado com antibióticos administrados por via endovenosa. Lula deve permanecer internado no hospital nos próximos dias, segundo
informação que consta do boletim médico, assinado pelos médicos Antonio
Carlos Onofre de Lira, diretor técnico hospitalar e Paulo Cesar Ayroza
Galvão, diretor clínico.

O ex-presidente Lula está em tratamento contra um câncer na laringe desde outubro do ano passado. A equipe que o assiste é coordenada pelos médicos Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz e David Uip.

Lula havia concluído o tratamento radio-quimioterápico em 17 de fevereiro, quando teve alta do Sírio-Libanês e foi orientado a prosseguir o processo de recuperação em casa, com assistência fonoaudiológica e fisioterápica, e posteriores exames de reavaliação do seu estado de saúde.

Informações da Agência Estado

Anúncios

Aborto eleitoral envergonha

Por questões eleitorais, José Serra se colocou, na eleição passada, contra o aborto –e fez disso, em tom de baixaria, um ataque a Dilma Rousseff.

Agora é a vez de Fernando Haddad que, preocupado com os voto dos evangélicos, vai no mesmo caminho. Ou seja, dois indivíduos marcados pela racionalidade transformam uma questão de saúde pública em religião. Dá vergonha.

O custo da mistura da religião com política começa a ganhar força no ano eleitoral. De novo. O grande especialista em pesca, o bispo Crivella é indicado para o Ministério da Pesca para atrair os evangélicos para o governo no geral e para a candidatura Haddad, em particular. Nesse caso, Dilma deu um exemplo de desperdício com dinheiro público.

Haddad está marcado porque cometeu o crime supremo de tentar lançar um material nas escolas contra a discriminação aos homossexuais, vítimas de todo o tipo de preconceito e violência.

Até consigo entender a visão dos evangélicos, embora discorde. Crença é crença, ponto final, e deve ser respeitada. O que me incomoda (e envergonha) é quando os homens públicos acabam se rendendo não a fatos científicos, mas a crenças para orientar políticas públicas.

Gilberto DimensteinGilberto Dimenstein ganhou os principais prêmios destinados a jornalistas e escritores. Integra uma incubadora de projetos de Harvard (Advanced Leadership Initiative). Em colaboração com o Media Lab, do MIT, desenvolve em São Paulo um laboratório de comunicação comunitária.

Nova ferramenta de avaliação dos Correios o SAP, aterroriza os trabalhadores

SAP (Sistema de Avaliação de Produtividade) é a institucionalização da opresão e do ASSÉDIO MORAL em uma instituição pública do GOVERNO FEDERAL. Mais precisamente nos “CORREIOS”, onde temos na gestão, pessoas oriunda do Partido dos Trabalhadores, que estão agindo de maneira desumana e desrespeitosa, principalmente para com os bravos aguerridos trabalhadores que tiveram a coragem de fazer uma grande greve de 28 dias, na Campanha Salarial da categoria no ano passado, onde de cabeça erguida reivindicaram a manutenção da garantia dos seus direitos e conquistas, e que infelizmente são vistos de forma descriminatória por alguns gestores que acham se eternizarão em seus cargos.
A greve dos trabalhadores dos Correios em 2011, foi justamente para garantir a contratação de um maior efetivo, para melhor atender a população brasileira, por um melhor ambiente de trabalho, bem como melhoria salarial para todo o seu quadro efetivo e maior participação e melhor distribuição dos lucros da Empresa, uma riqueza produzida por sua massa trabalhadora.

Nova lei trabalhista garante carteira assinada a empregado eventual e por hora

O governo Dilma Rousseff vai propor ao Congresso mudanças nas leis trabalhistas para criar duas novas formas de contratação: a eventual e por hora trabalhada. A proposta vai beneficiar o setor de serviços, que é o que mais emprega no País, estimulando a formalização de trabalhadores que hoje não têm carteira assinada.

A alteração faz parte do Plano Brasil Maior, como é chamada a nova política industrial.
Iuri Dantas, Estadão.com.br
“Estamos formatando a proposta”, disse o ministro do Trabalho, Paulo Roberto dos Santos Pinto. “Vamos concluir o mais rapidamente possível.”
As mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) podem dar mais dinamismo ao mercado e, na prática, permitir carteira assinada para quem trabalha dois dias por semana ou três horas por dia, por exemplo, com direito a pagamento de férias, 13.º salário e FGTS.
Para reduzir as eventuais críticas, o governo pretende vender as mudanças na CLT como uma “modernização” do marco regulatório do mercado de trabalho. Também será repetido que as mudanças não representarão perdas de direitos trabalhistas.
Em janeiro, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, defendeu a ideia em Nova York. “Podemos avançar nesse campo sem comprometer um único direito trabalhista já conquistado. As propostas feitas pela classe empresarial às quais eu tive acesso preservam os direitos que os trabalhadores brasileiros têm”, afirmou o ministro, petista histórico e próximo de Dilma há quatro décadas.

Grande expurgo na vida pública nacional tem início

É cedo ainda para se chegar a uma conclusão definitiva, mas começou um grande expurgo na vida pública nacional, que pode desaguar na renovação dos costumes políticos e dos partidos. Numa ruptura com sua própria jurisprudência, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu impedir que candidatos com contas rejeitadas pelos tribunais regionais disputem as eleições a partir deste ano. Essas decisões muitas vezes antecedem as sentenças de improbidade administrativa, corrupção e desvio de recursos públicos.

Foi uma votação apertada – 4 votos a favor a 3 contrários –, mas o impacto imediato será tremendo. Há 21 mil potenciais candidatos a cargos públicos – muitos dos quais já exercem mandatos parlamentares ou mesmo de prefeitos – que terão o registro de candidatura negado. Essa decisão do TSE, certamente, será replicada pelos tribunais regionais. O TSE deu essa nova interpretação à legislação eleitoral para evitar que a alteração das regras para as eleições deste ano sejam contestadas na Justiça.

A Lei da Ficha Limpa também está sendo adotada por assembleias legislativas e câmaras municipais como critério para o exercício de cargos públicos no Executivo, o que deve aumentar a legião de políticos alijados da vida pública. Em 2010, o TSE havia decidido que a simples apresentação das contas era suficiente para a concessão do registro.

Da coluna de Luiz Carlos – Correio Braziliense

Cerveja deverá alterar propaganda “racista e sexista”

Devido ao teor “racista machista e sexista”, os produtores do anúncio publicitário da cerveja Devassa Negra terão de fazer alterações no material de divulgação.

Devido ao teor “racista machista e sexista”, os produtores do anúncio publicitário da cerveja Devassa Negra terão de fazer alterações no material de divulgação. A determinação do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) foi comunicada nesta quinta-feira (29) à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir).

A decisão atende a um pedido da própria Seppir, encaminhado por meio do ministério Público. O alvo da denúncia é a frase a frase: “É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra. Devassa negra encorpada. Estilo dark ale de alta fermentação. Cremosa com aroma de malte torrado”.

Carlos Alberto de Souza e Silva Júnior, ouvidor da Seppir, considera que houve a veiculação de uma imagem deturpada da mulher negra.

Ele interpreta que “a frase utilizada na peça associa a imagem de uma mulher negra à cerveja, reforçando o processo de racismo e discriminação a que elas estão submetidas historicamente no Brasil e que é caracterizado, entre outras manifestações, pela veiculação de estereótipos e mitos sobre a sua sexualidade”.

Fonte: Rádioagência NP

%d blogueiros gostam disto: