Dez perguntas para Papai Noel

Meu bate-papo hoje (25) é com o Bom Velhinho, direto do Polo Norte, via e-mail.

Santa Claus
Papai Noel: estoque de paciência zerou.

1 – Papai Noel, o senhor recebeu minha cartinha (leia aqui)?
Sim, claro. Aliás, eu recebi milhares de cartas parecidas com a sua encaminhadas da aprazível Natal. Muita gente aproveitou sua cartinha para fazer as mesmas queixas e o mesmo pedido. Eu fiquei de saco cheio, confesso (rsrsrs…). Mas entendo que foi um desabafo de todos.

 

2 – Deu para atender todo mundo? 
Olha, meu estoque de paciência zerou para atender os moradores de Natal. Mas devo ter atendido boa parte dos pedidos, porque sempre há gente que não pode esperar. É o caso de alguns fornecedores de serviços e produtos da Prefeitura de Natal. Essa gente já perdeu a paciência há tempos. Tem gente esperando pagamento da prefeita de vocês, a borboleta, há quase dois anos.

 

3 – E a galera só pediu paciência, Papai Noel?
Não. Os pedidos foram diversificados. Um cidadão pediu para pavimentar a rua, cheia de buracos. Outro me pediu mais iluminação. Teve quem pedisse drenagem. Houve quem solicitasse mais postos de saúde. Muita gente pediu redução de IPTU, merenda nas escolas e boa coleta de lixo.

4 – Qual foi o pedido mais inusitado? 
Pediram-me uma prefeita ou prefeito novo. Considero este pedido inusitado e também inexequível, porque eu não posso interferir no processo político de nenhum lugar. Não posso antecipar eleições. Cada povo tem de saber escolher seus representantes de maneira democrática. E rezar para ter sorte na escolha. Parece que faltou sorte em Natal.

 

5 – Papai Noel, o senhor deu um Land Rover para algum secretário da prefeita de Natal? 
Não, meu filho. Eu costumo atender pedidos mais simples e de gente que se comporta bem. Quem faz travessura não ganha presente do Papai Noel. Eu acho que isso é negócio de quem vende a alma para o diabo. Coisa obscura. É coisa feia. Pode render investigações no Ministério Público, Polícia Federal, Tribunal de Contas, o escambau! Na noite de Natal, meu compromisso é com os filhos de Deus, com os homens e mulheres de bem.

 

6 – Por falar em noite natalina, o que o senhor achou da iluminação em Natal? 
Fraca. Prefiro as de Gramado, Blumenau, Curitiba, Fortaleza está belíssima, Recife, entre outras cidades do Brasil. Por meio de sua carta, eu soube que compraram lâmpadas exclusivas em Portugal. Que gastaram uma fortuna. Olha, eu nunca soube que Portugal tivesse tradição em lâmpadas para decoração natalina. Vou prestar mais atenção. Com certeza, as lâmpadas portuguesas serviram para engordar o bolso de muitos empresários ávidos por bons negócios, porque a Europa vive uma tremenda crise financeira. Arranjar um cliente além-mar não é coisa para qualquer um, não. Deve ter sido obra de gente influente.

7 – Natal faz jus ao nome que ostenta? 
Infelizmente, não. Natal está muito distante de apresentar uma programação cultural e festiva que a coloque no roteiro das grandes festas de fim de ano. O que eu vejo é mais do mesmo, sem brilho, sem atrações, sem envolvimento da população. Seus representantes e seu povo deveriam planejar e executar melhor esta festa que pode gerar bons resultados econômicos em favor da sociedade natalense. Sem falar na diversão, claro.

 

Santa Claus

8 – Qual a receita para fazer um bom Natal, Papai Noel? 
Essa pergunta vale um milhão de dólares. Ou, no caso de vocês em Natal, quase quatro milhões de reais. Além do espírito natalino, são necessários recursos, seriedade, criatividade, luz e a garantia de envolvimento da população. Tudo isso, junto e misturado, faz o sucesso de qualquer Natal.

 

9 – Passada a noite de Natal, o que o senhor vai fazer agora?
Olha, eu vou dar um tempo nessa roupa de Papai Noel. Não agüento mais esse traje pesado e esse saco nas costas. Vou vestir meu bermudão, camisa estampada e pegar minhas sandálias havaianas. E me mandar para alguma ilha do Caribe. Quero distância das renas, dos elfos mágicos e da Mamãe Noel. Ela que se vire na organização do Natal do próximo ano. Eu quero é sombra e água fresca. Rum, tequila, cachaça, charutos cubanos, “mujeres mas lindas e calientes”.

 

10 – Mas isso eu também quero, Papai Noel! O senhor pode me levar junto?
Infelizmente, eu não posso fazer nada por você. Isso vai ficar para sua cartinha do próximo ano. Se você comportar-se, obedecer a papai e a mamãe, escovar os dentes e fizer o dever de casa poderá ter seu pedido realizado. Feliz Natal! Ho-ho-ho!
Fonte: Blog do Diógenes Dantas e escrito por ele
Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: